terça-feira, 22 de julho de 2008

não há dia como o primeiro

O melhor dia das férias é mesmo o primeiro... Nesse dia conseguimos fazer planos sorridentes e parece que as férias não têm fim. Não há moleza como a desse dia, sem pressas, sem stress e quase sempre sem cobinações pois temos ainda tanto tempo! Verdade?
Até qualquer dia!
Mor, de momento na cidade das 7 colinas

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Jump

Desculpem o meu histerismo eufórico mas assim que acabar o dia de trabalho estou de FÉRIAS! Vou num salto de 3 semanas a Portugal…
Na primeira semana tenho o melhor casamento do ano, está claro, o do meu querido irmão (que não me liga pevide, mas o resto são balelas), palpita-me que vai ser um pagode de divertido!
Depois a je vai ter que dividir a segunda e terceira semana pelo Algarve e Alentejo… Uma maçada!
Se por acaso não escrever enquanto estou de "vacances" (como dizem os piquenos que vivem no estrangeiro mas que não são foreigners, tou cheia de humor) é porque estou demasiado ocupada com coisas triviais, ou não, tais como passeios pela praia, pelo campo, a respirar ar puro e saúde, ou então a bailar uma valsa NO CASAMENTO!
Para os patuscos que como eu vão partir, aqui fica o voto de umas férias estupendas! Para os coitados que ficam, espero que não chova mais... Adeus, até qualquer dia!

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Para o meu querido irmão os sábios desejos de Victor Hugo

Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconsequentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exacta para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga `Isso é meu`,
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afectos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar.
Victor Hugo

Que tal?

Divertidas, práticas e por aqui muito na moda! Uma carteira que é também pulseira... Um must!

terça-feira, 15 de julho de 2008

Fashion Bali

De volta, com 1001 coisas para contar mas com pouco tempo disponível para o fazer…

Não sou estreante em Bali e, à semelhança do que já antes tinha sucedido, fiquei com a certeza que Bali é das ilhas com mais glamour da Ásia…

Não há lojas preferidas mas sim bairros inteiros… É um atentado a qualquer tipo de carteira!!! Loja sim loja sim é tudo fantástico… Tive pouco tempo livre mas mesmo assim ainda consegui visitar a Sabia (para nós roupa cool, de praia e muito confortável) e a colonial By the Sea (que tem roupa giríssima para os nossos caras-metades). Pelo caminho ainda consegui comprar acessórios como colares, carteiras e pulseiras, tudo em Semyniak!

Bali consegue conciliar arquitectura tradicional (não há urbanismo selvático como na maioria da Ásia), ruas limpas, praias com grande areal, ondas e água bastante mais fria do que a das praias s tailandesas, pessoas sorridentes, bom clima, restaurantes de 5 estrelas, hotéis fantásticos e óptimas compras. É de ensandecer! Obviamente que daqui excluo a praia e tendas de Kuta que são absolutamente tenebrosas…

Aqui ficam algumas recomendações: para mim o melhor restaurante é o Ultimo (relação preço qualidade é óptima, fica em Jl. Laksmana, Oberoi, Seminyak) e o jardim é mesmo simpático. Antes do jantar vá tomar um aperitivo ao Ku De Ta (trocadilho perceberam?) Se tiver tempo (o que não foi o meu caso) passe uns dias em Ubud, onde não há praia mas há os prazeres da natureza… Se vive em Macau ainda tem mais razões para ficar uns dias em Ubud, respira oxigénio, faz exercício, vê vegetação e o horizonte aos molhos…

Não é uma pechincha mas vale mesmo a pena! Até um dia destes.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

quarta-feira, 2 de julho de 2008

terça-feira, 1 de julho de 2008

Tendências anti-chuva

Super em alta estão os sapatos de boracha, desde que tenham cor, sejam espampanantes e à prova de água... Aqui a je comprou uns fantásticos Melissa "Ultra IV" encarnadérrimos e estou a preparar-me para adquirir um divertido e colorido par de safões (para quem não sabe são botas para a chuva de borracha).
É importante adaptar a moda ao clima! Até qualquer dia...