sábado, 30 de agosto de 2014

O melhor dos meus dias

Ouvir todas as músicas do frozen acompanhadas pela voz afinada da minha Loufuzinha, enquanto o bebé E. abana a fralda e bate as palmas!
Lá por casa sabemos de cor as letras do frozen...
Bom dia!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Em preparação

 
Lá por casa com o aproximar de uma das datas mais importantes do ano, estamos em modo BRICOLAGE!
Todos os dias uma menina querida me pergunta se já tem 4 anos.
Vai ser um fartote!

Vim de férias


Memory Cartoon It's not my birthday. I know, but I remembered early. And the way my memory is going, I'm not likely to remember lately.


Descansei mas o estupor da memória continua nas lonas...
Bom dia!

quarta-feira, 27 de agosto de 2014



"Bastam-me as cinco pontas de uma estrela
E a cor dum navio em movimento
E como ave, ficar parada a vê-la
E como flor, qualquer odor no vento.
Basta-me a lua ter aqui deixado
Um luminoso fio de cabelo
Para levar o céu todo enrolado
Na discreta ambição do meu novelo.

Só há espigas a crescer comigo
Numa seara para passear a pé
Esta distância achada pelo trigo
Que me dá só o pão daquilo que é.

Deixem ao dia a cama de um domingo
Para deitar um lírio que lhe sobre.
E a tarde cor-de-rosa de um flamingo
Seja o tecto da casa que me cobre

Baste o que o tempo traz na sua anilha
Como uma rosa traz Abril no seio.
E que o mar dê o fruto duma ilha
Onde o Amor por fim tenha recreio."

Natália Correia

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O melhor dos meus dias





Numa imitação quase perfeita da minha voz e dos meus tiques, ouvir um "és um amor, pai", seguido de um abraço sorridente!

Aprovadíssima

Bom dia!

Galeria dos horrores

VMA

A gala dos prémios MTV mais parece o desfile de Halloween. Não têm espelhos em casa?!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Filipa

"Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito; mas não há os que não levam nada. Há os que deixam muito; mas não há os que não deixam nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente que nada é ao acaso." -  Saint-Exupéry
 
5 anos do teu desaparecimento.
 

Comentadores de jornais




 
Todos os dias dou uma vista de olhos pela imprensa portuguesa na internet... Há algum tempo que bloqueei a leitura de comentários a artigos pois a violência e o despropósito do teor  é inacreditável e inaceitável.
O nível de sanidade mental de alguns comentadores deixa muito a desejar e não consigo perceber a razão de os jornais manterem um sistema que permita comentários anónimos online. Não se trata do respeito pela liberdade de expressão e também não se publicam na versão em papel cartas anónimas enviadas à redacção... Tanto fel faz mal à alma!
Haja paciência...
 
 
 

Utilidade pública

Ficam a saber que, segundo a top model Molly Sims,  do blogue http://www.mollysims.com/, o "rabo de cavalo" perfeito, são afinal dois...
Fica a dica, bom dia!

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Vida triste, vida dura



É inevitável fazerem-se paralelismos.
Famílias com filhos pequenos, pessoas casadas por amor, casas onde reinam o carinho, a amizade e a empatia, ouvem-se gargalhadas e as crianças são alegres e felizes.
A doença do meu amigo que partiu tem-me tirado horas de sono. Foi tão rápido que nem se deve ter conseguido organizar, para a sua não existência.
Não consigo imaginar a dor de saber que não se vai acompanhar o crescimento dos filhos, as suas alegrias e tristeza, saber não estar para os poder consolar depois de caírem.
Tantas coisas por fazer, frases que não  vão ser ditas, gestos, rotinas do dia-a-dia. Uma partida pesada, cheia de mágoa.
Dou por mim a pensar na minha vida, no que tenho e como me devo sentir feliz mas com a sua morte sinto-me tão angustiada. Os filhos são (devem ser) um projecto que nasce da vontade de duas pessoas unidas pelo amor, o meu sufoco reside em sequer conseguir imaginar a minha vida sem a minha querida metade.
Desta feita, é em modo pesado e melancólico que termino a semana.

Algumas razões para adorar Colombo



Barefoot.


Paradise road gallery + lojas.

Caril de caranguejo

Tuk tuk (para o bebé E. foi trauma).

A marginal...


No gira-discos

Por muito que o nosso coração esteja triste há sempre alguma coisa que nos faz esboçar um sorriso...
Bom dia!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Manhã triste




Triste pela partida de um amigo, marido de uma grande amiga.
Triste por ele, por ela, pelos três filhos e pelos pais.
Nem consigo imaginar a dor.
A minha querida C., é uma brava guerreira, espero agora que tome também conta dela própria.
Pela minha parte farei os possíveis para a tentar desanuviar, ouvir, parecer estar perto mesmo que à distância.
 

Odeon tower


Luxury: The infinity pool with a slide attached at the penthouse flat in Monaco's Tour Odéon
Conheço um menino que ía adorar morar nesta "Sky penthouse" com escorrega gigante.
No mónaco, o mais caro apartamento do mundo, custa apenas USD400.000.000.
Uma penchincha que causaria um grande desassossego a este coração de Mãe...

 
Bom dia!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Ainda sobre as férias




 
Na minha ingenuidade, ou quem sabe pouca memória, para 15 dias de férias levei 3 livros...
Lidos: nenhum... 
Mantenho-me teimosamente a meio do primeiro.
Entre acordar cedo e passar o dia a correr atrás deles, a brincar, dar de comer e cuidar, não resta muita energia, acresce que o ar do mar tem um efeito tão soporifero...
Para compensar dormi cerca de 9 horas por noite. Seguidinhas!
 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Irmãos amigos

 
Os meus filhos são muito amigos, exploram e respondem a grandes desafios em conjunto, passam os dias aos abraços e nos passeios de carro, não raras vezes, adormecem de mãos dadas!
Claro que também se zangam e se azucrinam mutuamente, o que faz parte do crescimento e da idade (3 e 1).
Meus pequeninos, oxalá sejam sempre assim, tão amigos...

Síndroma de Peter Pan?

 
De madrugada, enquanto andava pela casa, a tentar não fazer barulho, senti-me a minha própria Mãe, de camisa de noite e passos silenciosos. Só faltou o tlintar das pulseiras.
Que saudades das manhãs da minha infância. Apeteceu-me tanto ser pequenina outra vez, de estar em campo de ourique ou em cascais, de acordar, estar um sol radioso e encontrar os meus bem dispostos e sorridentes Pais, a conversar ao som de uma música alegre! 
"A memória é o perfume da alma."
Bom dia!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Viva o Sri Lanka!



Já aqui o disse, o pior das férias é ter de voltar a trabalhar… Gosto do meu trabalho mas custa tanto voltar à rotina, deixar os batatas e o bolhão, não sentir areia entre os dedos, ou o formigueiro de quem conhece sítios novos e está em movimento.
Voltamos. Sofro, custa horrores!

As férias foram um fartote de coisas boas, fomos ver o orfanato dos elefantes (vibraram) no meio da selva, ficamos muitos dias na praia, fizemos truques de magia, vimos horizonte, paisagens com verde, muitos animais, construímos castelos e piscinas à beira mar e fizemos bolos de areia, brincamos, demos mergulhos, cantamos e conversamos…
Perguntamos à Loufuzinha do que mais gostou nas férias e a inesperada resposta foi: “do pequeno-almoço”. Não admira, parecia um atleta de competição… Ovos, fruta, cereais ou pão e leite faziam parte da refeição matinal, diária, da nossa “piquena”… Vida de hotel tem vantagens!
Já tinha estado no Sri Lanka sem crianças e desta feita recomendo vivamente para viagens em família… Tem que se levar (como sempre) o kit de emergência para o que der e vier. O país é lindo e limpíssimo, tem de tudo, praia, património, campo. Os cingaleses são simpatiquíssimos para as crianças, fazendo todos os possíveis para tornar a vida dos pais fácil. Desta vez cingimo-nos a 4 sítios para não maçar os petizes com longas horas de carro (as estradas são más): Colombo, Dambulla, Passikudah e Kandy.

Recomendo vivamente o nosso fantástico hotel em Passikudah, Uga Bay, que tinha uma praia espectacular tão grande que parecia criada especialmente para nós…
Bem, vou ali deprimir um bocadinho… Bom dia!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Daqui a 1 mês

Tenho uma filha com 4 anos. De bebé passou a ser uma menina. Nem acredito!

sábado, 2 de agosto de 2014

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

É minha impressão

 

Ou esta fúria desenfreada construtiva faz com não corra uma aragem no meio destas paredes de cimento que formam Macau?
Vejo multidão em todo o lado, pó e sente-se calor, não se respira na "Cidade  do Santo nome de Deus"...

A morte e as saudades que não se podem matar

Nunca estamos preparados para a morte.

À semelhança dos demais penso na minha (porque nestas coisas somos todos parecidos, basta olhar para as mais diversas religiões e conceito de vida no além), de tempo a tempos, sem medo mas com pena por saber que um dia vou mesmo partir.
No que toca à morte dos que me são queridos, aí sim tenho medo… Medo de não saber lidar com a  sua ausência , medo do inevitável desaparecimento.
 Sei que o pensamento nos foge e que nos actos do dia-a-dia temos tendência a comunicar reflexamente com o que cá não está e que pensamos na pessoa muitas vezes ao longo do dia.
Saudades terriveis que não se podem matar…
 
Sem entrar em fatalismos, penso que devemos demonstrar às pessoas que nos são queridas como são importantes, sem vergonha de mostrar afecto. Por nós e por elas. O que até nos torna pessoas mais felizes!
 
 A vida passa num sopro.
Escrevo hoje com tristeza por saber que uma grande amiga se está a despedir da sua cara metade. Que tem o coração pesado, dorido e a cabeça cheia de nuvens. Como é que se diz adeus a quem se ama e está prestes a partir?

Na véspera das minhas férias o meu pensamento está com eles.

Recomeça...

"Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua loucura
Onde, com lucidez, te reconheças."
 
Miguel Torga