quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Kung Hei Fat Choi!



Apesar do bebé E. ter nascido no final do ano do dragão foi no ano da serpente que nos deleitamos com as suas graças, os risos e maluqueiras, a sua companhia.
Temos uma família completa, saúde e no ano que ora acaba gozámos muitos bons momentos. Hoje de manhã inundada por um lindo sol de inverno, ao descer uma rampa, acompanhada pelo meu filho, pensei nos meus filhos, no meu marido, nos meus pais, na restante família e amigos, na nossa vida e dos nossos sítios, e disse para os meus botões, "este é um momento em que me sinto muito feliz".
Que o ano do cavalo seja tão generoso como o da serpente, que continuemos a gozar de saúde  e que os que nos são queridos nos possam acompanhar, cheios de saúde e felizes!
Kung Hei Fat Choi! 

O que Distingue um Amigo Verdadeiro



Não se pode ter muitos amigos. Mesmo que se queira, mesmo que se conheçam pessoas de quem apetece ser amiga, não se pode ter muitos amigos. Ou melhor: nunca se pode ser bom amigo de muitas pessoas. Ou melhor: amigo. A preocupação da alma e a ocupação do espaço, o tempo que se pode passar e a atenção que se pode dar — todas estas coisas são finitas e têm de ser partilhadas. Não chegam para mais de um, dois, três, quatro, cinco amigos. É preciso saber partilhar o que temos com eles e não se pode dividir uma coisa já de si pequena (nós) por muitas pessoas.
 
Os amigos, como acontece com os amantes, também têm de ser escolhidos. Pode custar-nos não ter tempo nem vida para se ser amigo de alguém de quem se gosta, mas esse é um dos custos da amizade. O que é bom sai caro. A tendência automática é para ter um máximo de amigos ou mesmo ser amigo de toda a gente. Trata-se de uma espécie de promiscuidade, para não dizer a pior. Não se pode ser amigo de todas as pessoas de que se gosta. Às vezes, para se ser amigo de alguém, chega a ser preciso ser-se inimigo de quem se gosta.
 
Em Portugal, a amizade leva-se a sério e pratica-se bem. É uma coisa à qual se dedica tempo, nervosismo, exaltação. A amizade é vista, e é verdade, como o único sentimento indispensável. No entanto, existe uma mentalidade Speedy González, toda «Hey gringo, my friend», que vê em cada ser humano um «amigo». Todos conhecemos o género — é o «gajo porreiro», que se «dá bem com toda a gente». E o «amigalhaço». E tem, naturalmente, dezenas de amigos e de amigas, centenas de amiguinhos, camaradas, compinchas, cúmplices, correligionários, colegas e outras coisas começadas por c.
Os amigalhaços são mais detestáveis que os piores inimigos. Os nossos inimigos, ao menos, não nos traem. Odeiam-nos lealmente. Mas um amigalhaço, que é amigo de muitos pares de inimigos e passa o tempo a tentar conciliar posições e personalidades irreconciliáveis, é sempre um traidor. Para mais, pífio e arrependido. Para se ser um bom amigo, têm de herdar-se, de coração inteiro, os amigos e os inimigos da outra pessoa. E fácil estar sempre do lado de quem se julga ter razão. O que distingue um amigo verdadeiro é ser capaz de estar ao nosso lado quando nós não temos razão. O amigalhaço, em contrapartida, é o modelo mais mole e vira-casacas da moderação. Diz: «Eu sou muito amigo dele, mas tenho de reconhecer que ele é um sacana.» Como se pode ser amigo de um sacana? Os amigos são, por definição, as melhores pessoas do mundo, as mais interessantes e as mais geniais. Os amigos não podem ser maus. A lealdade é a qualidade mais importante de uma amizade. E claro que é difícil ser inteiramente leal, mas tem de se ser.
 
Miguel Esteves Cardoso, in 'Os Meus Problemas'


quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Arrepiante

Fez ontem 27 anos Rui Pedro, o rapaz português que desapareceu com 11 anos.
A Mãe continua à sua procura sem saber o que lhe aconteceu. Uma busca angustiante, carregada de dor.
Não me canso de partilhar estes videos pois  ainda há finais felizes.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Bom fim-de-semana!



Primitivos



Ainda bem que fui 3 vezes à Índia (adorei por sinal, especialmente Goa) porque com notícias como esta  tenho sérias dúvidas de alguma vez lá voltar.
Um país onde não respeitam a condição das mulheres, nem os mínimos direitos não é um país que queira visitar...

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Curiosa Alfazema


Um rebuçado de alfazema cujo interior é salgado… Uma conjugação estranha improvável que resulta num curioso sabor, nada mau…
À venda na minha loja de chocolates preferida (em Macau).

Somos todos parecidos: Before Midnight

 

Nove anos após a conclusão de «Antes do Anoitecer», Jesse e Celine vivem em Paris com duas filhas gémeas. Jesse está também a lutar para manter a relação com o seu filho adolescente, Hank, que vive em Chicago com a sua ex-mulher. Jesse continuou a ter sucesso como romancista, enquanto Celine está numa encruzilhada de carreira, a considerar um trabalho no governo.
 
«Before Mignight» é a sequela de «Antes do Amanhecer» (1995) e «Antes do Anoitecer» (2004), que se tornaram ambos de culto, principalmente para os espetadores com a idade dos protagonistas.
 
Aos 40 anos parece que temos problemas parecidos, discussões parecidas, reacções parecidas com os protagonistas. A grande diferença é que  não engordei como a Julie Delpy, nem o bolhão está desmazelado como o  Ethan Hawke.
 
Tal como o anterior, o filme foi realizado por Richard Linklater, que voltou a assinar o argumento a meias com os dois actores.
 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Lembra-te


Lembra-te
que todos os momentos
que nos coroaram
todas as estradas
radiosas que abrimos
irão achando sem fim
seu ansioso lugar
seu botão de florir
o horizonte
e que dessa procura
extenuante e precisa
não teremos sinal
senão o de saber
que irá por onde fomos
um para o outro
vividos

Mário Cesariny, in "Pena Capital"

Mor Stewart





Só descobri recentemente o quanto gosto de organizar festas infantis, escolher o tema e a ementa, decorar, comprar o que falta, procurar novas ideias e saborear o momento em que acabo de pôr a mesa...
No fundo é deixar sair a Avó Emilia e a Martha Stewart que há em mim!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Nostalgia maternal


Com o querido bebé E. prestes a celebrar o seu primeiro ano de vida, estou a ser invadida por uma onda de nostalgia. Se é verdade que é muito bom vê-lo crescer também é verdade que me custa horrores "perder" o meu bebé.
Para os pais o tempo voa a uma velocidade estonteante e quando damos por nós já não há fraldas, biberãos e a cara de espanto e surpresa ao viver uma experiência totalmente nova já foi substituida pela normalidade...
O tempo é  areia que nos escapa por entre os dedos.

Gaiola dourada


O que me ri... Recomendo vivamente!

sábado, 18 de janeiro de 2014

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

70 anos




Faz 70 anos a minha querida fabulosa, sorridente e carinhosa Mãe.
Agora que sou Mãe dou por mim a fazer paralelismos entre a minha infância e a dos meus filhos.
Uma infância feliz e despreocupada, com uma boa educação, disciplina e respeito, carinho e muito amor.
As minhas primeiras recordações estão sempre ligadas à minha Mãe, o perfume, o sorriso, o abraço, a mão fria na testa quando estava doente, o som das pulseiras, o colo, conversas francas, o puxar dos cobertores no inverno, passeios à chuva e o barulho das folhas secas debaixo dos pés.
Agora que tenho filhos o colo já não é tanto para mim mas ao escrever isto deu-me tantas saudades que ainda hoje o vou pedir...
Adoro a minha Mãe.
Parabéns querida Mãe, que conte muitos mais e bons, sempre bem disposta e positiva!
Bom fim-de-semana.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Pausa para compras






Das coisas que mais gosto de fazer são compras para os meus filhos.
Deleitei-me, para os lados do Mercado Vermelho. Em pouco mais de uma hora comprei cheong sams e fatos completos festivos para o ano novo, um vestido da branca de neve, camisolas quentinhas, casacos, um fartote de coisas giras!
Agora, mora lá por casa uma mini branca de neve que nem para dormir quer despir o vestido...
Fez-me bem e adoraram.
Até logo!

Quoi?





"O inconseguimento de eu estar num centro de decisão fundamental a que possa corresponder uma espécie de nível social frustacional derivado da crise."
Assunção Esteves, para ouvir aqui, não sou eu que estou avariada dos pirulitos...
Bom dia!

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

É impressão minha

Ou assistimos a um retrocesso civilizacional espanhol, com a nova “Ley de Protección de la Vida del Concebido y de los Derechos de la Mujer Embarazada”

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

12º C





Brrrrrrr, estou cheia de frio interior...
Bom dia!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Finalmente





Boa  sexta-feira!

Um mundo de possibilidades












Estamos a estudar o nosso destino de férias de Verão, se tudo correr bem.
Tem que ser um sítio seguro, desenvolvido e preparado para crianças.
Adoro estes planos...
 Bom fim-de-semana!