sexta-feira, 28 de junho de 2013

Fim do ano




Acabou hoje o primeiro ano lectivo da vida da minha querida Loufuzinha.
Um ano escolar recheado de emoções, nervoso miudinho nosso e da petiza, festas de aniversário, algum choro, sorrisos, canções, uma peça de teatro, festa de finalistas, os primeiros amigos e um melhor amigo.
Como correu depressa este ano... Parabéns meu amor!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Verão - Programas com crianças

Ontem quando cheguei a casa dos Pais tinha duas queridas mini bailarinas (de dois anos), radiantes, vestidas a preceito, a rodopiar piruetas pela casa.  Loufuzinha e a prima I. estavam nas 7 quintas em casa dos Avós.
Tenho uma filha bailarina que conta os dias para a chegada do dia 1 de Julho pois sabe que nesse dia chegam a Macau os dinossauros e as personagens da Dreamwork (Kung Fu Panda, Shrek, Madagascar, etc). Está-me a cheirar que vamos estar parte do mês enfiados no Venetian...
No fim de Julho temos uma peça de Teatro "stone by stone" e em Agosto dois concertos para crianças e bebés.  Não digam que em Macau não há programas para crianças...
Entretanto o bebé E. passa os dias a palrar e a dar gargalhadas. É um filho muito risonho, este! Como é magricela, deu inicio às papas de arroz. Já se tenta sentar e adora o ginásio.
Se o tempo continuar bom estamos a planear fazer os 4 um piquenique nos trilhos, munidos de toalha aos quadrados e cesto (como o Ruca) pois faz parte do imaginário infantil. Se chover vamos aos museus da ciência e de Macau.
Boa quinta-feira!

sexta-feira, 21 de junho de 2013




Lá por casa estiveram de molho... Febre, mimo, noites mal dormidas, etc.
Finalmente chegamos ao mais delicioso dia da semana. Boa sexta-feira, aproveitem bem o fim-de-semana para namorar, passear, piscinar...
Eu, fui!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Portugal: Greve dos professores em dia de exames

(Anger transfer)

Esta imagem ilustra aquilo que penso sobre a greve dos professores, em dia de exames. Descontentes com o Governo fazem greve aos exames. Quem se lixa mais uma vez é o mexilhão, neste caso 75000 alunos...


sábado, 15 de junho de 2013

Child quê?





Com o aparecimento dos filhos, todas as nossas exigências se evaporam, passa-se a escolher os hóteis pela categoria "Family/Child Friendly"... A vida muda!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Todas as quarta-feiras deviam ser feriado. Uma simples pausa podia tornar a semana tão fácil...

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Cama nova e dilema


Para os pais os filhos crescem a correr. O benjamim da casa, ainda há pouco nasceu e já tem 4 meses. A Loufuzinha mudou esta semana da cama de grades para uma cama de menina crescida. Adorou, a felicidade era tanta que passou a noite aos pulos e a pedir para contar a boa nova a toda a família.

Alguém disse que a paternidade muda a nossa maneira de nos vermos. Pela minha parte passei a ser mais preocupada com o futuro, mais ansiosa mas não perdi o espírito aventureiro e o meu lado prático, levo é mais dois a reboque e muita tralha no saco...

Uma das minhas preocupações é educar os filhos de forma carinhosa mas exigente para se tornem pessoas integras, razoáveis, honestas e justas. Nunca pensei que dessem tanto trabalho e que ser boa mãe fosse tão difícil. De manhã à noite temos que os guiar, corrigir, sem sermos demasiado austeros e dando alguma liberdade para não quebrarmos a sua personalidade.

Com a Loufuzinha, as frases são tantas vezes repetidas que por vezes até parecem gastas. Se faz favor, muito obrigada, senta-te, não ponhas os pés em cima das mesas, dá cá a mão, abre a boca... Como já fala muito bem e consegue explicar o dia-a-dia muitas das vezes tenho que me lembrar que ainda é um bebé de dois anos.

A minha filha embirra com determinada pessoa adulta que faz parte do nosso núcleo. Aliás, não embirra, odeia-a. Quando está presente passa o tempo todo a dizer que não gosta dela, que ela é má, que não quer brincar com ela... Tivemos grandes conversas, explicações de mãe para filha e não há meio de mudar de opinião. Como é possível uma criança tão pequena ter uma opinião tão vincada? Penso que a solução é deixar passar um tempo, fingir que não percebo (embora atenta) para ver se atenua...

Quem tem filhos tem cadilhos!

sábado, 8 de junho de 2013



Só espero que a minha querida Loufuzinha, em adulta, goste tanto de mim como eu gosto da minha Mãe...

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Nova língua portuguesa

Desde que os americanos se lembraram de começar a chamar aos pretos 'afro-americanos',com vista a acabar com as raças por via gramatical, isto tem sido um fartote pegado! As criadas dos anos 70 passaram a 'empregadas domésticas' e preparam-se agora para receber a menção de 'auxiliares de apoio doméstico' .
De igual modo, extinguiram-se nas escolas os 'contínuos' que passaram todos a 'auxiliares da acção educativa' e agora são 'assistentes operacionais'.
Os vendedores de medicamentos, com alguma prosápia, tratam-se por 'delegados de informação médica'.
E pelo mesmo processo transmudaram-se os caixeiros-viajantes em 'técnicos de vendas'.
O aborto eufemizou-se em 'interrupção voluntária da gravidez';
Os gangs étnicos são 'grupos de jovens'
Os operários fizeram-se de repente 'colaboradores';
As fábricas, essas, vistas de dentro são 'unidades produtivas' e vistas da estranja são 'centros de decisão nacionais'.
O analfabetismo desapareceu da crosta portuguesa, cedendo o passo à 'iliteracia' galopante. Desapareceram dos comboios as 1.ª e 2.ª classes, para não ferir a susceptibilidade social das massas hierarquizadas, mas por imperscrutáveis necessidades de tesouraria continuam a cobrar-se preços distintos nas classes 'Conforto' e 'Turística'.
A Ágata, rainha do pimba, cantava chorosa: «Sou mãe solteira...» ; agora, se quiser acompanhar os novos tempos, deve alterar a letra da pungente melodia: «Tenho uma família monoparental...» - eis o novo verso da cançoneta, se quiser fazer jus à modernidade impante.
Aquietadas pela televisão, já se não vêem por aí aos pinotes crianças irrequietas e «terroristas»; diz-se modernamente que têm um 'comportamento disfuncional hiperactivo' Do mesmo modo, e para felicidade dos 'encarregados de educação' , os brilhantes programas escolares extinguiram os alunos cábulas; tais estudantes serão, quando muito, 'crianças de desenvolvimento instável'.
Ainda há cegos, infelizmente. Mas como a palavra fosse considerada desagradável e até aviltante, quem não vê é considerado 'invisual'. (O termo é gramaticalmente impróprio, como impróprio seria chamar inauditivos aos surdos - mas o 'politicamente correcto' marimba-se para as regras gramaticais...)
As p.... passaram a ser 'senhoras de alterne'.
Para compor o ramalhete e se darem ares, as gentes cultas da praça desbocam-se em 'implementações', 'posturas pró-activas', 'políticas fracturantes' e outros barbarismos da linguagem. E assim linguajamos o Português, vagueando perdidos entre a «correcção política» e o novo-riquismo linguístico.
Estamos "tramados" com este 'novo português'; não admira que o pessoal tenha cada vez mais esgotamentos e stress. Já não se diz o que se pensa, tem de se pensar o que se diz de forma 'politicamente correcta'.

Helena Sacadura Cabral

4 meses ♡


Tem o querido e sorridente batatinha que a Mãe adora...

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Cookie day



Não sou queixinhas e detesto ver pessoas a vitimizarem-se mas hoje acordei exausta. Talvez ande a chocar uma gripe ou então são as 24h de um dia que não chegam para tantas coisas que acontecem na minha vida.
É trabalho, bebés, compras para a casa, gerir tudo, preparar reuniões, ler papeis, estudar, dar banhos, dormir pouco, brincar, vestir, despir, deitar, elogiar, ouvir, cantar... Eu tenho ajudas e nem imagino como será a vida das outras mães trabalhadoras que não as têm.
A ver se saio cedo pois prometi que hoje é dia de fazer bolachas!

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pensamento dietético




O Bolhão iniciou uma dieta e eu ando esganada de fome...

terça-feira, 4 de junho de 2013

Saudades tuas, querida Filipa.
Tinha tanto para te contar, gostava de te estar a ouvir.
Não me esqueço do teu dia.


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Companheiro das aflições




Acompanha-nos para todo lado. Vai à piscina, janta fora, dá grandes passeios de carro e até vai ao mercado...
Num local em que as casas de banho públicas não abundam, existindo, de limpeza duvidosa, o desfralde tem mesmo de ser assim. É o que se chama um penico viajado! Boa semana.

domingo, 2 de junho de 2013

sábado, 1 de junho de 2013

Balanço do regresso ao trabalho



Passaram duas semanas do meu retorno ao ram ram da vida normal.
Amamentar e trabalhar não conjugam de todo. O ideal seria as mães poderem trazer os bebés para o local de trabalho.

Passo os dias a correr, sinto-me o coelho apressado da Alice do país das maravilhas. Corro de casa para o emprego e do emprego para casa, engulo o almoço e o pequeno-almoço, telefono n vezes para saber se o bebé bebeu o suplemento ou está esganado de fome à minha espera.

O meu pensamento foge vezes sem conta para casa. Tenho saudades dos meus filhos mas tenho de que trabalhar. Sono, muito sono e fome, muita fome.

Por vezes, a vida de Mãe trabalhadora é tramada.

Vou descomprimir à borda da piscina que hoje é sábado. Divirtam-se!