quinta-feira, 31 de março de 2011

A felicidade é isto!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Depois de 15 meses sem mexer praticamente um musculo, voltei ao pilates... As aulas são boas e a professora fantástica. Estou toda partidinha mas prometi a mim mesma que as aulas são sagradas. Volto hoje à carga! Como se diz lá por casa "para se ser bela é preciso sofrer..."
Até breve!

Para embalar IV


Isto é tudo para evitar que a Lou Fu se torne numa miúda pirosa...
Com sorte, quando for adolescente a Ana Montana já passou à história!
Até qualquer dia.

terça-feira, 29 de março de 2011

e as dores nas cruzes...

(Marahaja's Elephant is the Last One Left in the Palace Stables, by James Burke)

Ai quem me dera ter nascido milionária, qui ça no tempo da Maria Cachucha, não ter de trabalhar para pagar contas ao fim do mês, ser plena e genuinamente dondoca...
Um dia-a-dia exaustivo, de compras, praia, spa, chás, tagarelice, passeios e pilates, acompanhada pela minha querida filha e pelos de quem mais gosto.
Era bom, era!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Sobre a queda de mais um governo

Lamento profundamente que em Portugal já não haja políticos como os de antigamente.
Ministros que abandonam debates parlamentares a meio? Falta de sentido da responsabilidade, de Estado... Faltam Mário Soares,  F. Sousas Tavares, Lucas Pires e Sá Carneiros...
O país está de tanga e só há políticos com a qualidade da república das bananas.

Retorno ao chocolate

Estive 15 meses sem tocar em chocolate. Hoje comi um bon bon. Delicioso, já nem me lembrava.
Quem sabe se amanhã bebo uma cerveja e como uns tremoços... Tem é que ser devagar, com tanta loucura ainda tenho uma indigestão.
Até logo!

Para embalar III


Isto é para a minha filha educar o ouvido.
O teledisco é para esquecer... Em termos de gosto e moda, os anos 80 foram de fugir, "pior do que cuspir no consomé"... Pelo contrário, a musica foi do melhor!
Até breve!

quarta-feira, 23 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

Urgentemente

Para assinalar o dia de ontem (dia mundial da poesia) deixo-vos um poema líndissimo...

"É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.

Eugénio de Andrade

terça-feira, 15 de março de 2011

Falta-lhes Orange Pekoe


São tão irritantes as pessoas que dão conselhos que lhes não são pedidos, respondem quando ninguém lhes perguntou nada, opinam sem solicitação...
Dá logo vontade de responder “meta-se na sua vida abelhudo(a)”, os conselhos só podem ser dados quando pedidos, dizem as crianças que “a conversa ainda não chegou a retrete”.
É tudo uma questão de chá, ou falta dele...
Até breve!

domingo, 13 de março de 2011

'Alguma Poesia'

Três meninos e duas meninas,
sendo uma ainda de colo.
A cozinheira preta, a copeira mulata,
o papagaio, o gato, o cachorro,
as galinhas gordas no palmo de horta
e a mulher que trata de tudo.


A espreguiçadeira, a cama, a gangorra,
o cigarro, o trabalho, a reza,
a goiabada na sobremesa de domingo,
o palito nos dentes contentes,
o gramofone rouco toda a noite
e a mulher que trata de tudo.

O agiota, o leiteiro, o turco,
o médico uma vez por mês,
o bilhete todas as semanas
branco! mas a esperança sempre verde.
A mulher que trata de tudo
e a felicidade.
Carlos Drummond de Andrade

sábado, 12 de março de 2011

Tsunami no Japão

The Great Wave off Kanagawa, Katsushika Hokusai (1760-1849).

Se tivesse acontecido noutro país asiático as consequências seriam muito mais desvastadoras.
O meu pensamento está com os japoneses.
Horror e medo, muito medo...

quarta-feira, 9 de março de 2011

next stop...

É por isto que eu adoro o Woody Allen.
O melhor filme de sempre. Adoro, acho que o vou rever esta noite.
Até qualquer dia.

terça-feira, 8 de março de 2011

Feliz dia

Para nós que somos filhas, mães, irmãs, tias, primas, avós, trabalhadoras, profissionais, reformadas, executivas, em suma mulheres!!!
Numa era em que ainda não existe total igualdade, merecemos um dia internacional.
Até breve!

sábado, 5 de março de 2011

A minha filha tem hoje 6 meses

The Three Ages of Woman (1905)

e eu (e)ternamente encantada.
Como gosto desta pintura de Klimt.
"O melhor do mundo são as crianças" dizia Pessoa.
Deixo-vos com o lindíssimo "Pequeno Poema" de Sebastião da Gama que tão bem expressa o que sinto e senti como mãe.
Até breve!

Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.
Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.
Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.
As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...
Pra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...

quinta-feira, 3 de março de 2011

CH primaveril!

Gosto de flores e do cheiro a Primavera.
Supimpa, a nova colecção da Carolina Herrera.
Muita cor e padrões floridos, a chamar a alegria!
Digam lá se não tenho razão?!

Aqui fica a cereja em cima do bolo. Tomara eu ter um baile para usar este vestido... Dispensava o folhareco mas o resto é mesmo bonito!

Ao ver a querida Mãe uma amorosa e dedicada Avó, dá-me umas tremendas saudades da minha Avó que, se estivesse connosco faria hoje 98 anos.
Gargalhadas,  gavetões com tesouros, limpeza de vitrines, "come a papa", conversas em francês, piano, pratas, azeitonas, eléctrico, bolos que não crescem, camélias e figos, borlas de pó de arroz, casamentos de bonecas, histórias de travessuras, bailes e princesas, chiqueletes, vinho baptizado, beijos sonoros e muita camaradagem, é assim que recordo a minha querida avó. Doces memórias.
Até breve!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Mal enjorcados

Uma das minhas expressões preferidas, cuja sonoridade espelha bem o seu significado, é “mal enjorcado” que, significa entrajar mal ou à pressa; vestir, atabalhoadamente.

Uiiiii, mal enjorcados é o que não falta por aí... Nascem do chão como cogumelos. Porque uma coisa é uma piquena ou um piqueno vestir-se de forma blasé, outra completamente diferente é despenteado, usar roupa pingona, cheia de nódoas, mal passada, sem a preocupação mínima em olhar para o espelho, de manhã, para se certificar se se está bem...

Lembrando-me do slogan de uma marca de leite, se eu não gostar de mim, quem gostará?”

Obrigada Rititi

Já ganhei o dia: A Penélope não é um trombolho

"As que somos mães, as que lutámos (e continuamos a lutar) contra um corpo que não nos pertence, as que levamos todas as manhãs uma chapada da puta da bóia abdominal, as que nos enfrentamos a umas mamas balofas e tristes que tantas alegrias já nos deram no passado, sabemos do sacrifício mental que supõe sentir-se sexy, desejável, bonita quando o espelho, o armário, as ancas e as calças de ganga nos dizem o contrário. Por isso, Penélope, olé tus ovários, chica, e que viva o grelame pós-parto mesmo que o vestido seja um horror e não te favoreça para nada!"